Skip to content

Precious

01/03/2010
tags:

.

Ramona Lofton nasceu em 1950 no interior da Califórnia, filha de militares que estavam sempre viajando, até que seu pai decidiu se fixar em Los Angeles e a família se desfez com o abandono por parte de sua mãe sucedido pelo alcolismo; largou o colégio, mudou-se para São Francisco onde também abandonou os estudos numa faculdade comunitária e começou a participar de movimentos de contracultura, Black Power, passou a usar drogas e escrever poesia onde assinava Sapphire.

Aos 27 anos mudou-se para Nova York com a intenção de ser escritora, prostituiu-se e entrou para comunidade lésbica “uma saída para a vida que meus pais tiveram”. Aos 33 formou-se em dança na faculdade pública do Brooklyn e aceitou emprego como assistente social e posteriormente como professora de alfabetização em áreas pobres como Bronx e Harlem, onde morava. Em 86 sua mãe faleceu e seu irmão assassinado, seguido de anos escuros que mudaram sua escrita e trouxeram a superfície lembranças dos abusos sexuais cometidos pelo pai em sua infância.

Escreveu poemas usando a perspectiva de um dos agressores, onde tentou mostrar como a ignorância e a falta de esperança pode facilmente evoluir para a violência gratuita, e durante seu mestrado na mesma faculdade do Brooklyn publicou uma coletânea e posteriormente recebeu uma enorme quantia para publicação de dois livros. “Push” foi publicado em 96 e tem por toda parte a vivência de “Safira” em mais de um personagem: na protagonista, no incesto, na escola de alfabetização, na homossexualidade de sua professora, na assistente social.

Precious é pobre, negra, obesa, analfabeta, abusada sexualmente pelo pai, com quem teve uma filha a quem chama de Mongo “de mongolóide”, ela relata para a assistente social, a criança criada pela avó tem síndrome de down, Precious está grávida novamente. A adaptação para o cinema por Lee Daniels, assim como em Shadowboxer (2005) é cru e imediato, fugindo de qualquer indulgência.

A beleza extraída de um roteiro tão trágico quanto polêmico se deve as incríveis atuações da Gabourey Sidibe e Mo’Nique (incrível ), ambas com indicações ao Oscar, Mariah Carey, como assistente social, Lenny Kravitz, enfermeiro no segundo parto de Precious. Precious: Based on the Novel Push by Sapphire(2009) ainda concorre a melhor filme, edição, direção e roteiro adaptado.

Em Shadowboxer, a personagem de Mo’Nique se chamava Precious.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: